Cada vez mais preocupada em criar mecanismos e estratégias que levem as pessoas a se conscientizarem da importância de uma alimentação saudável na prevenção de doenças, a OMS vem estabelecendo acordos com várias nações que permitam a redução do conteúdo de açúcar em alimentos e bebidas.

O Brasil trata de faz a sua parte. Em novembro do ano passado, o Governo Federal colocou a sua assinatura em um acordo com presidentes de associações do setor produtivo de alimentos – ABIA (Associação Brasileira das Indústrias da Alimentação), ABIR (Associação Brasileira das Indústrias de Refrigerantes e de Bebidas Não Alcoólicas), ABIMAPI (Associação Brasileira das Indústrias de Biscoitos, Massas Alimentícias e Pães e Bolos Industrializados) e VIVA LÁCTEOS (Associação Brasileira de Laticínios) – cujo maior compromisso é reduzir em quase 34% a quantidade de açúcar – algo em torno de 144 mil toneladas – em todas as bebidas e alimentos processados em escala industrial até 2022. Para tornar tal iniciativa ainda mais comprometida com seus objetivos, a ANVISA – Agência Nacional de Vigilância Sanitária – vai monitorar o cumprimento do acordo a cada dois anos, sendo que a primeira análise está prevista para o final de 2020.

Como o governo e a indústria firmaram esse acordo, que tal você fazer a sua parte? Preste bastante atenção no que você consome, opte por produtos naturais e artesanais, e prefira bebidas que trazem o mesmo sabor e propiciam o mesmo prazer sem prejudicar a sua saúde, como os chás pretos, verdes e iced teas da Flavor House. Afinal de contas, sua saúde vem sempre em primeiro lugar!